afinidades
afetivas
33bienal/sp

7 set - 9 dez, 2018
entrada gratuita

Exposições


Exposições Coletivas


Aos nossos pais
Alejandro Cesarco


Legenda: Alejandro Cesarco, Learning the Language (Present Continuous II), 2018. ©Cortesia do artista e Galeria Tanya Leighton

A partir de seu interesse em questões como repetição, narrativa e tradução, Alejandro Cesarco realiza uma curadoria de obras de artistas que compartilham de suas inquietações conceituais e estéticas:

Aos nossos pais é uma dedicatória, uma oferenda, uma forma de tratamento, uma definição de público. É o reconhecimento do passado, e de sua contínua presença no presente. Dedicar a exposição a uma relação primordial (biológica ou adotiva, literal ou metafórica) é um modo de construir uma genealogia e de tentar se aproximar do cerne de nossos entendimentos, métodos, inibições, possibilidades, expectativas etc.

Algumas das perguntas postas pela exposição são como o passado (nossa história) ao mesmo tempo permite e frustra possibilidades, como reescrevemos o passado com nosso trabalho e como a diferença é produzida na repetição. De modo geral, a exposição chama a atenção para as estruturas que permitem certas narrativas e silenciam outras.

O trabalho de ressignificar e repetir ao reapresentar, reajustar e reafirmar é abordado de diversas maneiras pelos artistas de diferentes gerações incluídos na exposição. O impulso de deslocar ou recontextualizar implica certas investigações sobre as políticas cultural e estética. Uma rosa é uma rosa é uma rosa, até que deixa de ser. [AC]

   

Artistas participantes

Alejandro Cesarco (URU/EUA, 1975)
Andrea Büttner (GER, 1972)
Cameron Rowland (EUA, 1988)
Henrik Olesen (DEN, 1967)
Jennifer Packer (EUA, 1984)
John Miller* (EUA, 1954)
Louise Lawler (EUA, 1947) 
Matt Mullican (EUA, 1951)
Oliver Laric (AUT, 1981)
Peter Dreher (GER, 1932)
Sara Cwynar (CAN, 1985)
Sturtevant (EUA, 1924 – FRA, 2014)

* incluindo obra em colaboração com Richard Hoeck (AUT, 1965)


Compartilhe