afinidades
afetivas
33bienal/sp

7 set - 9 dez, 2018
entrada gratuita

Exposições


Projetos Individuais


Luiza Crosman


Legenda: Luiza Crosman, Esboço para TRAMA, 2018. ©Cortesia da artista

Vou partir dessa imagem, a trama, pois ela já configura uma relação: práticas que vêm de diferentes direções, possibilidades especulativas que podem ou não ter continuidade e que, em algum momento, se entrelaçam, e depois seguem suas próprias direções. O TRAMA pensa práticas que são instituintes, mas não precisam permanecer atadas. E aí entram as colaborações com a Zazie Edições, Pedro Moraes e Negalê Jones. A ideia de colaboração, aqui, não envolve apenas a reunião de uma série de pessoas em um projeto, é como uma maximização de efeitos para dar conta de uma questão de escala.

Uma Bienal pode instituir práticas que têm tamanho, mas, não necessariamente, escala; enquanto práticas de espaços menores podem não ter tamanho, mas vir a adquirir escala. Ou seja, podem produzir efeitos para além delas mesmas, ou que não se encerram no espaço expositivo. Dito isso, um dos objetivos era justamente recalibrar a escala da Bienal para uma potência que ela pode ter, por exemplo, de ser uma ferramenta de imaginação política de operações institucionais.

O que me interessa é entender que já existem esforços nesse sentido, e distribuir os recursos da Bienal para determinadas iniciativas externas a ela. Uma colaboração que passa por várias camadas no mundo da arte, entre artistas, arquitetos, editores, advogados, produtores e por aí vai. Então é, de certa forma, uma dissolução da figura ou da ideia do/a artista que age sozinho/a, ou que impulsiona, sozinho/a, uma transformação no mundo. [LC]

  

Coleção TRAMA

Organizada pela artista Luiza Crosman em colaboração com a Zazie Edições, no âmbito de sua participação na 33ª Bienal, a coleção TRAMA visa à tradução e difusão de textos e ensaios atuais, em edições digitais viabilizadas pelo redirecionamento de recursos institucionais do campo artístico:

Patrícia Reed: Xenofilia e desnaturalização computacional

Victoria Ivanova: Sobre o inefável fascínio por conquistar agência sistêmica

Iliana Fokianaki: Redistribuição via apropriação

Sara Ahmed: Excluir-se

Keller Easterling: Design de meios




Compartilhe